Arte popular brasileira de um grande Mestre é assim: absurdamente criativa!

Pescador que é pescador só tem uma boa história para contar se tiver fisgado seu peixe sentado em pássaro que estava pousado em uma girafa!

Cores, entalhes, imaginação! Grande Mestre Zezinho de Alagoas.

Criatividade e cor talvez sejam as duas palavras que melhor resumem a obra de José Cícero da Silva, o Mestre Zezinho de Arapiraca. O artista nasceu em 1967 em Arapiraca, agreste de Alagoas, cidade que lhe emprestou o nome pelo qual é conhecido. Antes do seu envolvimento com o mundo da arte, Zezinho trabalhou com servente de pedreiro, cortador de cana, agricultor e na colheita de flores. Em 2000 descobriu sua vocação para a arte e desde então nunca mais parou. Mestre Zezinho é hoje um dos mais respeitados artistas populares de Alagoas, entre tantos outros que esse estado viu nascer.

Zezinho deve sua arte em parte aos ensinamentos de outro mestre da arte popular alagoana e brasileira, Aluízio Nogueira Motas, o Mestre Lampião de Arapiraca. Porém, muitos antes do Mestre Lampião, ainda na infância, Zezinho foi influenciado pelo seu pai, um construtor de casas de taipa, barro e madeira; foi aí que Zezinho deu seus primeiros passos, utilizando sobras das construções de seu pai para fazer pequenos carrinhos que ele utilizava como brinquedo. O sucesso foi tanto que Zezinho passou a fabricar e vender os carrinhos de madeira para as crianças da vizinhança. Atualmente, a madeira que o artista utiliza na composição de suas peças é coletada nos arredores Arapiraca; ele só utiliza madeira velha que foi descartada por outros. Zezinho já não precisa trabalhar em outros oficios, hoje o sustento de sua família vem da sua arte; ele é casado e tem cinco filhos.

Uma das características marcantes de Zezinho é o caráter lúdico de sua obra, o que faz despertar tanto interesse das crianças. São esculturas de traço rústico e simples, resultado de muita dedicação e da combinação primorosa de cores, pessoas e animais. “É um prazer mexer com a madeira, olhar a peça feita, mas a cada trabalho pronto, sei que o próximo pode ficar melhor”, diz Zezinho.

Hoje o trabalho do artista está espalhado pelo Brasil e em alguns países, em galerias e coleções particulares. Seus trabalhos constam em catálogos nacionais de arte popular, revistas Casa Cláudia, Casa Vogue, entre outros. Mestre Zezinho recebeu alguns premios pela sua obra, como “O melhor artesão do ano” (Museu Théo Brandão, Maceió-AL, 2009) e menção honrosa do SESC/Alagoas.

MEDIDAS APROXIMADAS DA PEÇA:

ALTURA: 84 cm

COMPRIMENTO: 86 cm

LARGURA DO PÁSSARO: 27cm

Peças artesanais podem apresentar borrões, trincas, pequenas imperfeições, variações nas cores o que as tornam únicas e especiais.

Girafa Zezinho

R$2.700,00
Esgotado
Girafa Zezinho R$2.700,00

Arte popular brasileira de um grande Mestre é assim: absurdamente criativa!

Pescador que é pescador só tem uma boa história para contar se tiver fisgado seu peixe sentado em pássaro que estava pousado em uma girafa!

Cores, entalhes, imaginação! Grande Mestre Zezinho de Alagoas.

Criatividade e cor talvez sejam as duas palavras que melhor resumem a obra de José Cícero da Silva, o Mestre Zezinho de Arapiraca. O artista nasceu em 1967 em Arapiraca, agreste de Alagoas, cidade que lhe emprestou o nome pelo qual é conhecido. Antes do seu envolvimento com o mundo da arte, Zezinho trabalhou com servente de pedreiro, cortador de cana, agricultor e na colheita de flores. Em 2000 descobriu sua vocação para a arte e desde então nunca mais parou. Mestre Zezinho é hoje um dos mais respeitados artistas populares de Alagoas, entre tantos outros que esse estado viu nascer.

Zezinho deve sua arte em parte aos ensinamentos de outro mestre da arte popular alagoana e brasileira, Aluízio Nogueira Motas, o Mestre Lampião de Arapiraca. Porém, muitos antes do Mestre Lampião, ainda na infância, Zezinho foi influenciado pelo seu pai, um construtor de casas de taipa, barro e madeira; foi aí que Zezinho deu seus primeiros passos, utilizando sobras das construções de seu pai para fazer pequenos carrinhos que ele utilizava como brinquedo. O sucesso foi tanto que Zezinho passou a fabricar e vender os carrinhos de madeira para as crianças da vizinhança. Atualmente, a madeira que o artista utiliza na composição de suas peças é coletada nos arredores Arapiraca; ele só utiliza madeira velha que foi descartada por outros. Zezinho já não precisa trabalhar em outros oficios, hoje o sustento de sua família vem da sua arte; ele é casado e tem cinco filhos.

Uma das características marcantes de Zezinho é o caráter lúdico de sua obra, o que faz despertar tanto interesse das crianças. São esculturas de traço rústico e simples, resultado de muita dedicação e da combinação primorosa de cores, pessoas e animais. “É um prazer mexer com a madeira, olhar a peça feita, mas a cada trabalho pronto, sei que o próximo pode ficar melhor”, diz Zezinho.

Hoje o trabalho do artista está espalhado pelo Brasil e em alguns países, em galerias e coleções particulares. Seus trabalhos constam em catálogos nacionais de arte popular, revistas Casa Cláudia, Casa Vogue, entre outros. Mestre Zezinho recebeu alguns premios pela sua obra, como “O melhor artesão do ano” (Museu Théo Brandão, Maceió-AL, 2009) e menção honrosa do SESC/Alagoas.

MEDIDAS APROXIMADAS DA PEÇA:

ALTURA: 84 cm

COMPRIMENTO: 86 cm

LARGURA DO PÁSSARO: 27cm

Peças artesanais podem apresentar borrões, trincas, pequenas imperfeições, variações nas cores o que as tornam únicas e especiais.